HERANÇA COMPLEXA

 

Objetivos:

1. Conceituar herança complexa.

2. Diferenciar herança complexa de monogênica.

3. Diferenciar herança poligênica de poligênica multifatorial, reconhecendo as principais características de cada uma delas, bem como exemplos de cada tipo.  

4. Compreender o modelo de limiar.

5. Entender o conceito de genes de suscetibilidade e as diferentes formas de contribuição dos mesmos para o fenótipo.

6. Compreender a participação do ambiente nos fenótipos complexos.

8. Reconhecer o papel dos polimorfismos genéticos na herança complexa.

9. Entender o conceito de herdabilidade.

10. Conhecer os fatores que influenciam o risco de recorrência das características de herança complexa.

Exercícios:

1. O que você entende por herança complexa? Qual a diferença entre herança multifatorial e herança poligênica? Cite as principais características e exemplos de cada tipo.

2. O que são características quantitativas e como podemos reconhecê-las? Exemplifique.

3. Explique como funciona o modelo de limiar. Que tipo de característica complexa obedece a este modelo?

4. É possível determinar o limiar para manifestação de uma característica multifatorial? Explique.

5. O que são genes de suscetibilidade? Qual o seu papel na manifestação das características de herança complexa? Considere separadamente características poligênicas e multifatoriais na sua resposta.

6. Por que a base molecular para as características complexas são polimorfismos genéticos e não mutações? De que forma os mesmos influenciam?

7. Como o ambiente influencia as características de herança complexa? Considere separadamente características poligênicas e multifatoriais na sua resposta.

8. Quais as principais características que permitiriam reconhecer um fenótipo de herança complexa?

9. O lábio leporino com ou sem palato fendido é uma malformação que se origina por uma falha na fusão da proeminência frontal com o processo maxilar, aproximadamente na sétima semana do desenvolvimento. Fraser (1970), utilizando dados combinados de vários estudos, observou que o risco de recorrência variou de acordo com a tabela abaixo:

    Malformação

    Risco de Recorrência

    Lábio e palatos fendidos bilateralmente

    5,8%

    Lábio e palato fendidos unilateralmente

    4,3%

    Lábio fendido unilateralmente

    2,4%

    Sabendo que se trata de uma herança multifatorial, como você explicaria esses dados?

10. Qual a importância do estudo de gêmeos na herança complexa? Considere na sua resposta os conceitos de concordância, discordância e herdabilidade, explicando porque é importante conhecer a herdabilidade de uma doença complexa.

11. Gêmeos monozigóticos são concordantes no que diz respeito a defeitos congênitos e distúrbios genéticos. Qual a sua opinião a respeito da veracidade da afirmativa?

 

Bibliografia sugerida: